Sonetos Octogenários - 20/2/2017

SONETOS OCTOGENÁRIOS

XI

PARA OS MEUS 82 ANOS E 64 COM RUTH

Ives Gandra da Silva Martins

 

Velhice desfigura o corpo inteiro,

Do tempo a carne tem as tatuagens,

Da vida, em larga estrada caminheiro,

Eu fui andando, calmo e sem blindagens.

 

Expus o que pensei, mesmo que errado,

Mas convencido bem de meu pensar,

Jamais o meu país ficou de lado,

Nem Deus, labor, família, em meu altar.

 

Limitações do corpo, não da mente,

Afetam pouco a luta e o meu amor

Junto a mim, tão sereno e diferente,

Consegue a lida e a paz sempre compor.

 

Assim eu descortino o meu futuro,

Embora em passo incerto, mas seguro.

 

SP 20/02/2017.