Kiyoshi Harada é homenageado em evento internacional na Itália

foto1 af007crédito: Jornal Nippak - Aldo Shiguti - Redator-chefe

O Acadêmico e jurista brasileiro Kiyoshi Harada – um dos mais respeitados juristas do país – foi homenageado no 15º Encontro Internacional de Juristas. Realizado entre os dias 25 e 30 de janeiro, em Milão (Itália), pela Rede Internacional de Excelência Jurídica em conjunto com o Instituto Diplomático Europeu e Sul-Americano, o evento reuniu juristas da Argentina, Brasil, Espanha, Itália e Portugal.

Patrono desse tradicional encontro internacional de juristas, Harada teve seu nome registrado no livro ‘Juristas do Mundo’, publicação oficial do evento. Harada tornou-se, assim, o primeiro brasileiro a receber a homenagem neste evento cujo objetivo é promover o intercâmbio entre os juristas, autoridades de Administração Pública, políticos e Poder Judiciário para conhecer peculiaridades do sistema italiano.

O Encontro foi aberto no dia 25 de janeiro em sessão que contou com a presença o cônsul geral do Brasil em Milão, embaixador Paulo Cordeiro de Andrade Pinto, e o presidente da Ordem dos Advogados de Milão, Remo Danovi, que deram as boas-vindas.

 

 

    Kiyoshi Harada recebe homenagem como patrono do XV Encontro das mãos de Guilherme Orozco (E). 

 foto2 8cbd2

O presidente da Rede, Léo da Silva Alves presidiu a sessão em homenagem ao patrono do 15º Encontro, Kiyoshi Harada, que recebeu a placa de homenagem das mãos do professor Guilhermo Orozco, Catedrático da Universidade de Granada. Harada fez um discurso agradecendo a homenagem.

  Participantes do XV Encontro Internacional de Juristas realizado em Milão, na Itália. 

foto3 6b1c9

Após a palestra inaugural pelo presidente da Rede, a sessão foi encerrada para que tivesse início o jantar de confraternização.

 Com Felicia na Corte de Apelação de Milão.

foto4 c5bac

 No dia 26, em visita à Biblioteca Nacional Braidense de Milão – que mantém obras desde o século XVII, Harada doou algumas de suas publicações ao acervo. Em seguida, aconteceu uma sessão acadêmica em homenagem a Cesare Beccaria, principal representante do iluminismo penal do século XVIII. Oito juristas palestraram, entre eles, Kiyoshi Harada, que abordou o tema “crimes tributários”.

foto5 3444f

Harada discursa em agradecimento.

Ao final, os participantes receberam o volume seis do livro “Juristas do Mundo”, e foram condecorados com a medalha Cesare Beccaria. A honraria foi entregue pelo professor Orozco.

foto6 3d617

Harada com a medalha Cesare Beccaria entregue pelo professor Orozco, de Granada.

No dia 27, sempre acompanhado de sua esposa, a também advogada Felícia Harada, Kiyoshi participou de uma concorrida  sessão de abertura do ano judiciário na Corte de Apelação de Milão (equivalente ao Tribunal de Justiça no Brasil) presidida por Marina Anna Tavassi que proferiu discurso de uma hora e meia. Segundo Harada, “impressionante”.

foto7 a079a

 Harada doou livros de sua autoria para a Biblioteca Braidense.

Harada conta que ficou igualmente impressionado com a rapidez no julgamento pelas cinco sessões que compõem o Tribunal: 68% dentro de seis meses; 14% de seis meses a um ano; 11% de 1 a 2 anos; e 7% em mais de 2 anos.

foto8 0374a

Kiyoshi Harada recebendo o diploma.

De acordo com Harada, o setor privado responde por 56% dos processos; o setor público por 19% e o setor previdenciário por 25%. No Brasil, 70% é representado por demandas do poder público, principalmente em matéria tributária.
No dia 29, visita ao Palácio Marino, sede do governo local, que é exercido pelo prefeito e conselheiros eleitos. Em seguida, visita ao Palácio Pirelli, sede do governo de Lombardia.

foto9 f4b9f

Kiyoshi Harada recebendo e o volume VI do livro Juristas do Mundo.

No dia 30, sessão acadêmica de encerramento no luxuoso salão da Corte de Apelação de Milão. Felícia Harada, representando as advogadas brasileiras, compôs a mesa presidida por Léo da Silva Alves. Após o lançamento de livros de juristas brasileiros houve a entrega de diplomas de mérito jurídico internacional. A sessão foi encerrada com a palestra do conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais, Sebastião Helvécio Ramos de Castro, sobre o papel dos tribunais de contas no mundo.

foto10 3dcd4

Felícia Harada participou da sessão acadêmica de encerramento.

 Satisfação – Em depoimento ao Jornal Nippak, ainda na Itália, Kiyoshi Harada disse que:

... Foi uma “satisfação imensa participar do evento”. “Primeiro, por ser o primeiro brasileiro homenageado ao longo de 15 anos desse tradicional Encontro Internacional de Juristas. Em segundo, por ter sido homenageado na cidade de Milão, onde nasceu o Marquês de Beccaria, que criou o princípio da legalidade no âmbito  penal e plantou as bases do direito penal moderno, humano e reeducativo, sendo considerado o representante do Iluminismo do século XVIII ao lado de tantos outros como Robespierre, Rousou, Danton, Stuart Mill, entre outros. E, em terceiro lugar, pela enorme quantidade de manifestação de carinho antes, durante e após a homenagem por parte de familiares, amigos, juristas, professores e público em geral”, destacou Harada.